Biografia de Artista | Adriana Varejão

Compartilhar

Nascida no Rio de Janeiro em 1964, a artista visual produz pinturas e instalações que questionam a realidade social brasileira, instaurada sobre as heranças coloniais.

Faz-se importante destacar que, em seus trabalhos, seus materiais são simbólicos e ligados à cultura brasileira.

Ingressou na faculdade de engenharia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro em 1981, mas logo saiu e passou a realizar alguns cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage.

Por volta de 1986, a artista conheceu a cidade de Ouro Preto e se encantou com o estilo barroco que se tornou referência em suas produções.
A experiência estética totalizante, o excesso de informações visuais e a mescla entre figuras bidimensionais e tridimensionais passaram a marcar suas criações.

A intensidade barroca expressa-se, em suas obras, pela lógica compositiva de preenchimento das telas.

Altar Amarelo, 1987. Imagem: Adriana Varejão

Na década de 1990, o desenho toma mais destaque e temas como a iconografia colonial, antropofagia e azulejaria portuguesa passam a ser discutidos.

Varal, 1993. Imagem: Adriana Varejão

As cenas da colonização são invertidas. No lugar da representação clássica de cenas cristãs e de catequese, desta vez os índios ensinam a antropofagia. Pedaços das imagens são extraídos criando fissuras; pequenas incisões remetem à carne e ao interior dos corpos. A carne, para além da referência às práticas antropofágicas, diz também sobre os estigmas católicos, como as chagas dos mártires.

Em sua série Polvo (2013-2014), Varejão produziu uma caixa de tubos de tintas acrílicas com as 33 cores retratados como tons de pele nas pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Em uma analogia acerca da mestiçagem, a artista retorna mais uma vez às discussões coloniais. Quem é o povo brasileiro hoje? Como foi formado? Como a mestiçagem é lida? Qual será nossa identidade? A antropofagia modernista ainda se faz necessária? Ou essa antropofagia deve ser ressignificada?

Ficou curioso? Essa obra está disponível no catálogo da Blombô.

Tintas Polvo, 2013

Fontes:

Itaú Cultural

Adriana Varejão

Arremate Arte

Paula Reis

Paula Reis

Publicitária formada pela ESPM-SP, faz parte da equipe da Blombô, o primeiro marketplace de arte online do Brasil. Apaixonada por escrever e por Arte em todas as suas formas, vem produzindo conteúdo desde os primórdios da internet e se especializando em História da Arte, com cursos pelo MASP Escola, Escola Panamericana de Arte e outras instituições. Se você tem qualquer dúvida ou sugestão para o Blog, mande uma mensagem: ela também adora conhecer novas pessoas e trocar ideias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BANNER_BLOG_BLOMBO_340x340

Categorias

obra de arte a venda na blombo
e-book aumentando sua receita
infográfico usando a internet a seu favor